Tendência inovadora: Aplicativo de celular poderá detectar a glicose com 80% de precisão

06/10/2020

Um estudo apresentado recentemente por uma equipe da University of California, San Francisco (UCSF), mostrou uma tendência inovadora com resultados promissores: um aplicativo de smartphone para detecção de diabetes tipo 2. E ele, claro, não depende das tradicionais picadas no dedo, o que beneficiaria pessoas que possuem essa doença e necessitam deste exame.

Os smartphones são grandes aliados do dia a dia, principalmente pela facilidade com que permitem a realização de tarefas, não é mesmo? Por isso, cientistas veem neles uma oportunidade não apenas para facilitar o trabalho dos médicos, mas também de atribuir maior responsabilidade aos pacientes quanto ao enfrentamento de doenças. Nessa linha, um grupo americano tem como intuito colaborar para o diagnóstico de diabetes usando a câmera do celular. A ideia é que, a longo prazo, o paciente consiga, em qualquer lugar, identificar se tem a doença ainda em estágios iniciais.

Acompanhe em nosso artigo as características e proveitos que essa tecnologia proporcionará!

 

Como funcionará essa tendência inovadora

 

O trabalho consiste em um algoritmo ajustável a um aplicativo de celular, que identifica mudanças vasculares baseadas nas variações no fluxo sanguíneo provocadas pelo diabetes. Essas alterações nas veias e na maneira com que o sangue flui por meio delas podem ser registradas por sinais de fotopletismografia (PPG, pela siga em inglês). O exame detecta mudanças no volume do sangue ao medir a quantidade de luz infravermelha absorvida ou refletida por um órgão externo que seja ligado ao sistema circulatório. No caso da solução proposta pelos americanos, as informações vêm do dedo colocado sobre a lente da câmera do smartphone.

Desse modo, a leitura será convertida em forma de onda e mostrará se há alteração volumétrica do sangue em um vaso sanguíneo. Isso porque, a cada contração do coração, a pressão sanguínea aumenta nos vasos e causa uma expansão, ampliando a quantidade de luz refletida pela pele para o sensor óptico da câmera. A maior quantidade de luz refletida pela pele, portanto, indicará a ocorrência da doença.

Dessa forma, quando o aplicativo estiver pronto, basta que o paciente instale ele no seu celular e coloque o dedo sob a tela para obter o resultado do exame de diabetes. Assim, prático, seguro e rápido.

 

O que motivou o estudo

Um do fatores que mais motivou essa pesquisa está relacionado ao fato do diabetes muitas vezes ser assintomático por um longo período de tempo, tornando-o muito mais difícil de diagnosticar. Além disso, até o momento, faltavam ferramentas não invasivas e amplamente escaláveis ​​para detectar a doença, o que estimulou a equipe a desenvolver este algoritmo.

E mesmo sabendo que ainda levará algum tempo até que o trabalho se traduza efetivamente em algum aplicativo de detecção de diabetes para o smartphone dos pacientes, no entanto, este é um estudo incrivelmente promissor práticas de detecção da doença.

É importante salientar que a praticidade e o baixo custo que essa solução tecnológica oferecerá chamam a atenção dos pesquisadores.

 

E que tal dar uma conferida nessa pesquisa e começar a se preparar para quem sabe, muito em breve, disponibilizar essa comodidade para os seus pacientes? Acesse o link e confira!

 

Comentários

Dicas para médicos

Assuntos que fazem a diferença no seu dia a dia